domingo, 13 de julho de 2008

Queridos amigos

É tão complicado entender os sentimentos...
Hoje eu não estou aqui para falar de amores mal resolvidos, família, política, religião ou qualquer outra coisa assim.
Preciso falar de amigos. Quanto vale uma amizade verdadeira?
Nem tudo tem preço, eu até poderia comprar pessoas, mas valor nenhum paga os sentimentos.
Ver Conhecer Gostar Amar. Essa é a escala da amizade. O passo a passo de como não tirar alguém do seu coração. Sabe eu já tive amigos de todo jeito: brancos, negros, japonêses, góticos, emo, saidinhos, quietinhos, mauricinhos, patricinhas, filosóficos, alienados... e nessa imensas diferenças eu descobri que não existe um ideal de amigo, e sim um amigo ideal. Já errei, já fui traida, já tive amigos falsos, interesseiros, já fui sozinha e senti o gosto amargo da solidão. Talvez seja por isso que eu dê tanto valor mesmo a menor das amizades e por ter tido tantas experiências, eu aprendi em quem confiar, não prometo que não irei errar, mas com certeza jamais cometerei os mesmos erros de novo. Juro que tenho amigos que sempre sonhei. Pessoas que me entendem com o olhar, que me aconselham certo mesmo sem saber meu problemas, que respondem perguntas que eu ainda nem fiz, amigos que me fazem sorrir mesmo as 7 horas da manhã, que secam as minhas lágrimas mesmo as 3 h da madrugada. Como é bom ter amigos! Compartilhar segredos, divertir-se, conversar, amar, ter para quem ligar, ter quem abraçar. Parece que está tudo tão perfeito... Meu único medo é perder. Não, eu não quero perder. Talvez eu realmente nunca perca, tomara. Quero ser eterna no pensamento deles e delas, assim como serão nos meus. Não sei se eu sou tão amada como eu amo, mas se eu for apenas metada da metade, sei que sou muito amada. Dizem que haverá amizade apenas pelo fato de terem as mesmas lembranças. Só que eu não quero ser só uma lembrança do passado. Eu quero ser o presente e sonhar com o futuro. Me entende? Vai sei impossível ter TODOS sempre juntos, agora está chegando a hora que cada um vai para uma cidade, em universidades diferentes... vai ser um inverno horrível... Não, não eu vou fazer primavere e verão! Prometo. Meu vizinho de blog me ensinou uma coisa muito importante: que a distância não separa, a ausência sim. Por isso serei presente, seja por mensagem, ligação ou internet. Para sempre eu vou estar aqui, como vocês. Queria que soubessem o quanto eu os amo, o quanto dedico minha vida a vocês. Espero estar fazendo tudo certo, para sempre ficar o meu eco. Não, não vão embora, preciso de vocês para sempre. Sei que um dia ainda iremos nos encontrar.

"Pode ser que um dia deixemos de nos falar... Mas, enquanto houver amizade, Faremos as pazes de novo. Pode ser que um dia o tempo passe... Mas, se a amizade permanecer, Um de outro se há-de lembrar. Pode ser que um dia nos afastemos... Mas, se formos amigos de verdade, A amizade nos reaproximará. Pode ser que um dia não mais existamos... Mas, se ainda sobrar amizade, Nasceremos de novo, um para o outro. Pode ser que um dia tudo acabe... Mas, com a amizade construiremos tudo novamente, Cada vez de forma diferente. Sendo único e inesquecível cada momento Que juntos viveremos e nos lembraremos para sempre. Há duas formas para viver a sua vida: Uma é acreditar que não existe milagre. A outra é acreditar que todas as coisas são um milagre" .
Albert Einstein

Um comentário:

G. Mantelli disse...

Que bonito isso, vizinha. Gostei demais, também sou assim com os meus amigos. Sei que a gente mal se conhece, mas sinto um grande prestígios só de ler seus textos. Quanto a intertextualidade com meu trecho, amei, de verdade.