quarta-feira, 17 de setembro de 2008

Academia

Enquanto corria na esteira da academia, observava o modo de ser de cada um que lá estava presente. É interessantíssima a forma como ninguém se parece com ninguém e ao mesmo tempo todos são tão semelhantes. E eu não estou falando da forma física, mas das vidas: uns deixam filhos famintos em casa, outros algumas tarefas domésticas, há ainda aqueles que largam trabalho ou estudos e também os que fazem tudo isso e apesar do cansaço, encontram animo para ir à academia. Talvez seja uma questão de obrigação para alguns, entretanto todas as vidas tão distintas têm um mesmo objetivo: estética e saúde.
É complicado saber o que as pessoas estão pensando, só que se torna tão obvio: basta olhar para cada atleta e ver seus rostos sérios, olhares preocupados e uma concentração incrível. Na verdade, cada ser ali presente está ausente... Não deixaram de pensar nos problemas que têm no trabalho, em casa, na escola. E todas essas histórias de vidas se cruzam, em poucos instantes, na hora de revezar um aparelho. Não existe lógica que explique essas aproximações inúteis, pois dali a pouco tempo todos os corpos que passaram uns ao lado dos outros serão descartados no lixo, coisas que a memória não aproveita. Não guarda. Não usa. Vidas que têm um mesmo objetivo e caminhos tão diferentes.
E quantas coisas na vida não são como uma academia?

2 comentários:

G. Mantelli disse...

Não desmerecendo o post, mas o novo layout ficou ótimo ;)

Charlos Pig disse...

Não pratico esportes