domingo, 10 de agosto de 2008

Dia dos Pais, e cade o meu?

Enquanto eu coloco o meu chapéu de cowgirl e me preparo para a festa, meus pais devem estar escolhendo a próxima roupa de frio! Bem longe.
Durante esses dias eu fui a dona de casa. Garanto que o difícil não é arrumar os cômodos, e sim colocar ordem no meu irmão. Um pestinha. Só que a gente se acostuma, nos acostumamos com pizza, hamburguer, hot pocket, mini chiken, sorvete, chocolate e não poderia faltar o miojo! Está tudo bem americanizado.
Minha rotina é acordar tarde e dormir tarde, isso me lembra férias.
Ah, também assisti ao brilhante espetáculo capitalista chinês.
E do alto, vi pessoas sairem correndo da arena, só depois entendi que eles têm medo de chuva.
Só que a coisa mais estranha nisso tudo é a ausência do meu pai no dia dos pais! Estou ansiosa para lhe entregar o presente que comprei e mais ainda para dar um abraço forte e dizer: "como você faz falta".
Saudade, também estou da minha mãe, em todos os sentidos. Não sei nem escolher uma roupa sem a opinião dela, nem quantos segundos eu devo colocar no microondas; quero lhe contar as novidades e até chorar nos braços delas, também quero ajuda para lavar a louça.

.quero que voltem

Um comentário:

G. Mantelli disse...

Eu realmente sei o que você está passando.