quinta-feira, 21 de agosto de 2008

Osmose

Vou revelar um segredinho, ou melhor um sonho: Queria tanto que conhecimento pudesse ser adquirido passando os livros sobre a minha cabeça. Seria tão simples não?
Juro que muitas vezes me pego pensando em aonde vamos parar. Será que era exatamente esse o objetivo da vida? Que cada um se fechasse em um mundo só seu: deixando para trás minutos preciosos que poderiam ter sido gastos com uma volta ao parque observando os vôos das borboletas, pegando frutas diretamente do pé das suas respectivas árvores ou quem sabe apenas um abraço quente bastaria.
Só que tomamos um rumo completamente oposto: está cada vez mais acumulativo a quantidade de ciências que tenho que armazenar, ou as fórmulas inúteis que não posso esquecer. (Tenho que ser forte). Será que era isso que "quem criou a vida" queria para nós? É certo descobrirmos os mistérios do mundo? O enigmático seria melhor se fosse sempre um mistério.
CAPITALISMO... CAPITALISMO!
É essa a questão!
O mundo é competitivo demais para ser carpe diem. Ninguém mais aproveita o dia, estão todos planejando um futuro. Virá?
Para que mesmo tudo isso se eu vou me decompor embaixo da terra?
...Parece que estou sentindo a PPV*

*pressão pré vestubular

Um comentário:

G. Mantelli disse...

É complexo e tenso. Muito tenso.